Página Inicial Notícias Sociedade e Ambiente Mais de metade do distrito de Leiria não precisa de telefone fixo

Mais de metade do distrito de Leiria não precisa de telefone fixo

 

De acordo com as últimas 30.000 simulações no comparador gratuito de pacotes de telecomunicações com Internet do ComparaJá.pt, mais de metade dos habitantes do distrito de Leiria não utiliza telefone fixo.

Este portal independente, que para além de pacotes de telecomunicações também permite simular vários produtos bancários, nomeadamente crédito habitação, revela pela primeira vez quais as diferenças, em termos proporcionais, nas preferências em relação aos serviços de telecomunicações nos diferentes distritos.

53% não vê necessidade em ter telefone

No distrito de Leiria, de acordo com as simulações realizadas no ComparaJá.pt, verifica-se que mais de metade dos habitantes não quer ter telefone fixo.

Pese embora o telefone fixo esteja incluído na grande maioria dos pacotes contratualizados, regra geral com um elevado número de minutos gratuitos incluídos no plafond para chamadas nacionais e internacionais, 55% dos consumidores portugueses admite não utilizar o telefone fixo.

As chamadas nacionais são a utilização mais comum (34%), sendo que apenas 11 em cada 100 consumidores nacionais fazem uso do telefone fixo para comunicações internacionais.

Analisando as preferências por distrito é possível perceber que é em Faro (58,8%) e em Bragança (57,7%) que os consumidores menos fazem uso do telefone fixo. No extremo oposto está Portalegre, com 81,3% dos utilizadores a afirmarem utilizar o serviço para chamadas nacionais, mas apenas 2,5% para chamadas internacionais.

Açores (20,8%), Madeira (19,8%), Guarda (19,2%) e Bragança (19%) são as regiões em que os consumidores mais afirmam utilizar o telefone fixo para chamadas internacionais.

Bragança é o distrito em que os utilizadores menos utilizam o telefone fixo para chamadas nacionais (20,1%).

 

85% dos habitantes de do distrito Leiria só querem Internet para navegar e ir às redes sociais

Segundo o ComparaJá.pt, no distrito de Leiria verifica-se que, em linha com o que se passa no resto do país, a vasta maioria utiliza a internet para navegar e ir às redes sociais.

No que à utilização da Internet diz respeito, conclui-se que é em Setúbal (83,6%) e Faro (83,8%) que a finalidade de “Navegação e Redes Sociais” apresenta uma preponderância mais reduzida. Estes números contrastam com Portalegre (96,1%), o distrito em que esta finalidade assume maior predominância.

Por sua vez, é nas regiões de Vila Real (9,8%) e Setúbal (9,2%) que o uso da Internet para “Streaming de Filmes e Séries” mais se evidencia. Desta feita, é em Portalegre (2,5%) que este tipo de utilização menos se destaca.

Já Guarda (7,7%), Aveiro (7,2%), Faro (7,2%) e Porto (7%) são os distritos em que existe um maior número de consumidores que afirma utilizar a Internet para “Jogar Online”. Por outro lado, voltam a ser os portalegrenses os que menos se evidenciam (1,4%) neste tipo de utilização.

A finalidade menos preferida dos portugueses é o “Streaming de Música”, existindo vários distritos com valores próximos de 0%. É em Beja (2,4%), Faro (1,6%) e Aveiro (1,4%) que este tipo de utilização tem mais adeptos.

 

Mais de metade acha que ter TV é “Importante” ou “Muito Importante”

Segundo os dados compilados pelo ComparaJá.pt, ter TV é essencial para quem vive em Leiria. 43% dos habitantes deste distrito acham que este serviço é importante, enquanto 10% julga ser “Muito Importante”, algo, aliás, em linha com o que se passa no resto de Portugal.

A Televisão, apesar de ter vindo a perder relevância para a Internet, continua a ser um dos serviços mais valorizados pelos portugueses: 42% consideram este serviço “Importante” e 11% como “Muito Importante” na escolha do seu pacote de telecomunicações.

Olhando às preferências por região, verifica-se que são os madeirenses quem menos valoriza a TV (29% considera “Irrelevante”). Os portalegrenses voltam a diferenciar-se com apenas 8% a considerar o serviço “Irrelevante” e 83% a considerar “Importante”.

É nos Açores que, proporcionalmente, mais consumidores afirmam que o serviço de Televisão é “Muito Importante” (22%) na escolha do seu pacote de telecomunicações.

 

Pacotes ficaram mais completos por um preço mais reduzido

A plataforma ComparaJá.pt promove a cada ano os “Prémios de Telecomunicações”, iniciativa que visa confrontar as características dos pacotes de telecomunicações face ao seu custo de forma a apurar a oferta mais competitiva. A MEO foi a operadora que arrecadou mais distinções na edição deste ano, cujos resultados são agora revelados.

A operadora da Altice recebeu os prémios de “Pacote 3P mais Competitivo”, “Pacote 5P mais Competitivo”, “Melhor Pacote para Desporto” e “Melhor Pacote para Crianças”.

A NOWO foi distinguida com os prémios de “Pacote 4P mais competitivo” e a NOS recebeu o prémio de “Melhor Pacote para Filmes e Séries”.

No seguimento da iniciativa, José Figueiredo sublinha que “foram notadas várias evoluções nos pacotes de telecomunicações neste último ano. No geral, pode-se afirmar que os consumidores podem agora aceder a pacotes mais completos, em particular no que à velocidade da Internet fixa e aos dados móveis diz respeito, por um preço inclusivamente um pouco mais reduzido do que em 2017”.

“Por exemplo, em 2017, o pacote 3P “Total 100” da MEO, com velocidade de Internet de 100 Mbps e com 200 canais, apresentava uma mensalidade de 44,99 euros. Atualmente, a operadora oferece o pacote 3P “TV+NET+VOZ 200”, com Internet com velocidade de 200 Mbps e com 200 canais, por apenas 40,49 euros”, avança o responsável.

Já no caso da NOS, a título exemplificativo, as características do pacote “NOS 3 – UMA TV” foram mantidas – Internet com velocidade de 200 Mbps e 177 canais -, no entanto, em 2017 a mensalidade era de 44,99 euros enquanto atualmente é de 42,99 euros”, acrescenta José Figueiredo.

O porta-voz do ComparaJá.pt conclui que, analisando a evolução das ofertas, “se pode antecipar que os pacotes com 1GB de velocidade na Internet fixa se tornarão o padrão do mercado muito em breve, o que confirmará Portugal como um dos países europeus com melhor rede de ligação à Internet”.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Sociedade e Ambiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Imagem e Carta justificativa da classificação do Culto a N. S. da Nazaré a Património da UNESCO entregues ao Papa

O grupo de peregrinos da Nazaré, composto pelo padre Paolo Lagatta, Reitor do Santuário de…