Página Inicial Notícias Política POSIÇÃO PÚBLICA DO CDS/PP-ALCOBAÇA

POSIÇÃO PÚBLICA DO CDS/PP-ALCOBAÇA

POSIÇÃO PÚBLICA

Na reunião de Câmara do Município de Alcobaça, de 08/01/2019, abordei alguns assuntos que dou aqui por reproduzidos:

  1. Abordei em reunião de câmara, aquilo que infelizmente é recorrente, a falha da iluminação pública na cidade de Alcobaça. No último mês de Dezembro em plenas festas natalícias, foram várias as artérias que ficaram dias às escuras, recordo alguns exemplos; Mosteiro, Praça João de Deus. Rua Afonso de Albuquerque, Av. Humberto Delgado, Av. Joaquim Vieira Natividade e parque de estacionamento da Cova da Onça. Referi que esta situação é absolutamente incompreensível. Estas falhas de energia são da responsabilidade directa da EDP e do Município porque parte das ruas tem uma iluminação sob tutela do Município. As explicações que foram dadas prendem-se segundo o Vice-Presidente, com a iluminação de Natal que conflituou com a iluminação pública. Nas próximas semanas vamos confirmar se essa é a verdadeiramente a razão de fundo;

  1. Ainda na cidade de Alcobaça, reclamei alguma intervenção (alcatroamentos) de algumas vias urbanas que estão degradadas e tratamento de passeios, nomeadamente, nas Ruas Dr. Francisco Zagalo e Frei Estevão Martins, junto à Praça do Mosteiro. A câmara reconheceu as observações e irá ter em conta nas próximas reposições de alcatrão na cidade;

  1. Registei as melhorias na iluminação de Natal na cidade de Alcobaça, desta vez não ficamos com os “restos dos outros”, a iluminação teve mais dignidade. Registei também com agrado a iluminação de Natal de S. Martinho do Porto, da responsabilidade da respectiva Junta de Freguesia, que engalanou e dignificou esta vila;

  1. Solicitei esclarecimentos sobre a recente visita da Secretárias de Estado da Educação ao Agrupamento de Escolas de Cister, salientei com satisfação o princípio da resolução do amianto na Escola D. Pedro, tendo ficado assumido o compromisso de até à Páscoa se proceder à sua substituição. Questionei ainda sobre o ponto de situação da requalificação da Escola Frei Estévão Martins e sobre o protocolo entre o Estado com o Município, onde está consagrado no Orçamento de Estado 500 mil euros. Perguntei para quando avançam as obras? O Presidente da Câmara informou que a verba definida é insuficiente para as obras pretendidas, pelo que a verba tem que ser substancialmente aumentada. Assim, já se percebeu que vai continuar o impasse, na reabilitação desta escola, que vai ser financiada pelo Estado, mas processualmente conduzida pelo município;

  1. Após de ter vinda a público por parte da comunidade intermunicipal do Oeste (Associação de Municípios), a vontade de continuar a defender um Aeroporto na OTA depois de ter sido chumbado tecnicamente pelo LNEC, e depois de o governo assinar com a A.N.A. (entidade que gere os aeroportos no país), o contrato de concessão do novo Aeroporto do Montijo ainda antes de conhecido o Estudo Impacto Ambiental, referi que tudo isto pode mais uma vez correr mal e o interesse nacional vir a ser prejudicado. Defendi que o Município devia envolver-se mais na abertura à aviação civil da Base Aérea de Monte Real, por entender que as grandes companhias europeias aéreas Low-Cost podem ser as grandes aliadas na alavancagem do turismo e dos negócios no centro do país. A este propósito o Presidente da Câmara concordou referindo que até já propôs uma parceria dos municípios da região para o financiamento das obras de adaptação nesta Base, desde que o poder político e militar não levantei obstáculos.

Carlos Bonifácio

Vereador eleito nas listas do CDS/PP.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Membro especialista do Observatório do Pinhal do Rei, apresenta demissão

Carta de demissão do Observatório do Pinhal do Rei, que acabei de enviar à Presidente da C…