Página Inicial Notícias Política Opinião de Octávio Serrano – O numero de Maçons está a crescer

Opinião de Octávio Serrano – O numero de Maçons está a crescer

Recentemente, uma das nossas revistas semanais, publicou um trabalho de investigação jornalística, sobre o crescimento das lojas maçónicas em Portugal; conforme a publicação, o crescimento em numero de aderentes em 2019, foi explosivo; e quando digo diversas, refiro-me a mais de uma dezena em pleno funcionamento; cada qual, com o seu rito e filosofia própria; logo conclui-se existir oferta com fartura; existindo muito por onde escolher; no entanto a escolha, afigura-se-me confusa; pois devido à hermeticidade destas, no tocante a práticas e objectivos próprios, não afiro como é que um candidato poderá escolher conscientemente, uma entre tantas; a não ser que tente candidatar-se a todas, e escolher aquela cuja resposta melhor se ajuste ao seu modo de ver; mas uma loja maçónica, não é uma associação de bairro; pois quem na realidade escolhe os novos membros, é quem já lá está!
Assim, não bastará que o candidato bata à porta de determinada loja, manifestando a sua disponibilidade de pertença; as questões, que se colocarão desde logo, serão “Quem és?”, “O que pretendes?”, “O que te motiva?”; pois a pertença é muito, muito selectiva; todas as obediências dizem pretender formar quem as compõe, num conjunto de qualidades altamente humanísticas e altruisticas; mas não é um qualquer, que terá o privilégio de gozar de tais benesses formativas; só alguns privilegiados; fica por se saber, pois em lado algum se esclarece, que qualidades humanas, profissionais, económicas, são necessárias para que se seja aceite.
Mas cingindo-me apenas à questão financeira, percebe-se que existirá uma limitação económica alta; pois o texto jornalístico refere, que só a candidatura poderá ser orçada num custo de setecentos euros; talvez para compensar o trabalho de análise ao candidato; e que a pertença também exigirá um dispêndio mensal, não desprezível; donde se depreendem duas coisas; o candidato, tem de auferir ou possuir meios financeiros suficientes para custear a aventura; se compensará de algum modo pertencer a uma loja, face ao dispêndio exigido, certamente que sim! Pois se fosse de outro modo, não haveria tanto candidato!
Toda a decisão terá de ter uma motivação! Por certo a ordem maçónica terá de possuir a capacidade de satisfazer os seus membros; de os compensar imaterialmente ou mesmo materialmente; não fosse, a origem ideológica ancestral destas ordens, o corporativismo profissional de algumas profissões especializadas existentes na Idade Média!
Por isso depreendo, singelamente, que dentro de cada uma, vingará o lema “todos por um, um por todos”; pois, para que qualquer estrutura funcione é necessário que seja una; que todos comunguem da mesma motivação; da mesmo comportamento, da mesma abnegação, da mesma pertença; e isto só é possível, com uma alienação firme a uma determinada obediência; será por isto que as lojas também se designam por obediências? E tudo isto pressupõe hierarquia; um comando rígido, que promova e proteja as regras e cultura internas; e que a pertença, também induza obediência cega e determinada!
Por outro lado, não vislumbro, que uma loja maçónica, possa sobreviver sem se projectar na sociedade; ou seja, sem possuir poder de influência, através dos seus membros, no meio social onde se insere; e essa influência, manifestar-se-á  cultural, económica, profissional e politicamente. Mas para que isso seja possível, os seus membros têm de ocupar lugares de relevo, que permitam essa influência directa; logo o interesse da loja e dos respectivos membros, será ocupar esses lugares; e para isso ajudam-se entre si; assim a real influência de uma loja, medir-se-á pela sua capacidade de se instalar influentemente dentro da sociedade; e qual é que será a sua compensação? A satisfação dos seus membros, individual e grupal; a qual pode ser económica, social e profissional!
Mas dada a existência de tanta loja maçónica; e não maçónica; como a Opus Dei e todos os grupos semi-maçónicos instalados dento de alguns partidos, não deverá ser fácil, arranjar um lugar ao sol para tanta gente! Mas sem duvida que retirarão o lugar a muito profano competente, que não possui redes de influências a ajudá-lo.
Um bem hajam e uma boa semana!






Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por RuiCustodio
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Opinião de Eduardo Louro – O Vírus

Pôde ler-se ontem no Diário de Notícias que, com a pandemia, e os exames à distância, um n…