Página Inicial Notícias Política Opinião de Eduardo Louro – O Regresso às aulas

Opinião de Eduardo Louro – O Regresso às aulas

Talvez nenhum sentimento se cole tanto ao regresso às aulas como a ansiedade. É certo que também lá cabem alegria, expectativa, sonhos e ilusões. Mas nada bate a ansiedade dos que entram pela primeira vez no mundo desconhecido da escola. E a dos pais que os deixam pela primeira vez à porta desse mundo novo.

É sempre assim a cada ano que passa. Primeiro é a excitação das compras do material para a escola, do que é imprescindível e do que pouca ou nenhuma falta virá a fazer, porque há muito que o mercado potencia sem limites a oportunidade que aqui descobriu. Mas depois vem a angústia do fim das férias, a adaptação a novos ritmos, o adeus a zonas de conforto. E vêm as expectativas, as dúvidas e as inseguranças. De pais e de filhos…

Este regresso às aulas, que teve no dia de ontem o seu ponto alto, e a data limite para que as escolas abrissem as portas aos seus alunos, tem tudo isso. Mas tem muito mais, e muitas outras ansiedades.

As escolas abrem na fase da maior actividade da pandemia, no meio de um período de rara complexidade e incerteza, com a probabilidade de terem de voltar a fechar transformada numa espada sobre a cabeça de todos nós. Até dos que, não tendo filhos em idade escolar, acham que não têm a nada a ver com o assunto.

Têm. Temos todos. Os pais, que tiveram que lidar todos estes meses com os filhos em casa, com a vida virada do avesso, não vão conseguir passar por outra igual. E isso toca-nos a todos. As escolas fechadas aprofundam desigualdades, e em cada vez que a desigualdade cria mais desigualdade alimenta uma espiral de crescimento exponencial do número dos que ficam definitivamente para trás.

E isso toca-nos ainda mais a todos…

Até para a semana!

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por RuiCustodio
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Comunicado do Conselho de Ministros de 22 de outubro de 2020

1. O Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto que declara o dia 2 de novembro como dia…