Página Inicial Notícias Política Leiria apresenta estratégia e programação cultural para 2019

Leiria apresenta estratégia e programação cultural para 2019

O Município de Leiria apresentou hoje as suas prioridades para a área da cultura e os eventos que irão marcar o ano de 2019.

O vereador da Cultura, Gonçalo Lopes, falou das 12 orientações estratégicas, que representam uma continuidade do trabalho desenvolvido em 2018, ano em que os espaços culturais do concelho receberam quase 350 mil visitantes e em que se registou cerca de um milhão de consumidores de eventos.

Estes resultados foram considerados pelo vereador “números assinaláveis, que permitem consolidar a aposta” na organização e apoio aos vários eventos culturais do concelho.

Na presença de várias entidades do concelho, Gonçalo Lopes apresentou os objetivos do Município que procuram ser abrangentes e trazer mais notoriedade à cidade, mantendo a qualidade e a diversidade da programação.

A cultura deverá ser uma das áreas estratégias da ação política, nomeadamente através da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027 – Rede Cultura 2027 -, cujos trabalhos são coordenados por Paulo Lameiro, que apresentará algumas novidades já este ano.

Na vertente patrimonial, o edificado “tem de ser valorizado e cuidado”, disse Gonçalo Lopes, destacando a intervenção a realizar no Castelo, que será a maior desde as obras de Ernesto Korrodi. A Igreja de São Pedro e a sua envolvente irão também sofrer algumas melhorias em 2019.

Outro dos objetivos passa por potenciar a rede de museus e espaços culturais, bem como incrementar a programação dos dois teatros municipais.

Ao nível da notoriedade, uma das prioridades é fazer crescer na população o sentimento de orgulho pela cidade, promovendo eventos que mostrem a sua história e deem a conhecer o que os leirienses têm para oferecer nas mais diversas artes.

Para o Gonçalo Lopes, é ainda importante qualificar a atividade cultural e continuar a trabalhar em conjunto com as associações locais, vistas como parceiras estratégicas para o sucesso dos eventos.

O vereador destacou também que a agenda cultural para 2019 responde à preocupação de ter iniciativas direcionadas para qualquer tipo de público, como por exemplo a comunidade sénior, colocando “a cultura ao serviço das pessoas”.

Uma agenda cultural apelativa é um “fator fundamental de mudança junto da economia e beneficia o turismo”, considerou o responsável, por isso é importante apresentar um calendário com diversidade que possa atrair ainda mais turistas, não só nacionais, como internacionais.

Por outro lado, existe ainda a necessidade de aumentar a qualidade e a notoriedade de alguns dos maiores eventos, como é o caso da Feira de Leiria, que, segundo o vereador, deverá ter uma “imagem mais moderna” e “vencer barreiras” com o objectivo de atrair novos públicos.

Para tal, é importante também alargar o âmbito de divulgação dos eventos, dando a conhecê-los a nível nacional através dos principais meios de comunicação.

A última prioridade estratégica passa pela internacionalização de algumas iniciativas, seguindo o exemplo da exposição sobre o menino do Lapedo em Zagreb, Croácia. Para Gonçalo Lopes, o panorama cultural leiriense deverá passar pela sua afirmação num contexto europeu e integrá-lo no âmbito das geminações e dos intercâmbios.

A cerimónia de apresentação contou ainda com intervenções dos responsáveis pelo Festival Metadança e pelo Extramuralhas, que falaram do que os respetivos projectos irão oferecer em 2019.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Comunicado do Conselho de Ministros de 24 de abril de 2019

1. O Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto-lei que procede à alteração ao Código do…