Página Inicial Notícias Política Coronel António Francisco Carvalho da Paixão é o novo Comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil

Coronel António Francisco Carvalho da Paixão é o novo Comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil

 

O Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, designou o Coronel de Infantaria da Guarda Nacional Republicana António Francisco Carvalho da Paixão para exercer as funções de Comandante Operacional Nacional do Comando Nacional de Operações de Socorro da Autoridade Nacional de Proteção Civil.
Para o cargo de 2.º Comandante Operacional Nacional foi designada a licenciada Patrícia Alexandra Costa Gaspar.

Os despachos de nomeação produzem efeitos a partir de dia 4 de dezembro de 2017.
António Paixão é licenciado em Estudos de Segurança e foi voluntário no Exército português a partir de 1981. Em 1987 ingressou no Curso de Formação de Oficiais da Guarda Nacional Republicana e em 1993 assumiu o Comando do Batalhão de Operações Especiais. Integrou os contingentes da GNR destacados para Timor-Leste e, na qualidade de Oficial de Ligação da GNR, fez parte da Comissão de Segurança do Euro 2004. Entre 2004 e 2007 assumiu as funções de Comandante do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR (GIPS). Entre 2011 e 2015 foi Oficial de Segurança da Assembleia da República. Desde 2015 que António Paixão é Comandante do Comando Territorial de Lisboa da GNR.

Patrícia Gaspar é licenciada em Relações Internacionais e serviu na Marinha portuguesa entre 1996 e 2000, ano em que ingressou nos quadros do ex-Serviço Nacional de Proteção Civil, atual Autoridade Nacional de Proteção Civil. Desempenhou funções no Gabinete de Relações Internacionais entre 2000 e 2007 e foi Adjunta de Operações Nacional entre 2007 e 2013, ano em que foi nomeada Comandante Operacional Distrital de Setúbal, cargo desempenhado até janeiro de 2017, data em que regressa às funções de Adjunta de Operações Nacional. É perita certificada no âmbito do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia e das Nações Unidas, tendo já participado em duas missões internacionais ao abrigo destes mecanismos e em outras missões de âmbito bilateral.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Opinião de Henrique Neto na Cister Fm

  Comentário, Observação, Actualidade, Política, Económica e Social, a Visão e Opiniã…