Página Inicial Notícias Política Comunicado do Conselho de Ministros de 23 de maio de 2019

Comunicado do Conselho de Ministros de 23 de maio de 2019

1. O Conselho de Ministros aprovou hoje a Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço (ENSC) 2019-2023.
A Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço tem como propósito garantir a proteção e a defesa das infraestruturas críticas e dos serviços vitais de informação, e potenciar uma utilização livre, segura e eficiente do ciberespaço por parte de todos os cidadãos, das empresas e das entidades públicas e privadas.
A resolução agora aprovada resulta do trabalho desenvolvido pelo grupo de projeto criado pelo Governo em agosto de 2017, denominado Conselho Superior de Segurança do Ciberespaço, cuja missão era propor a revisão da ENSC tendo em atenção a evolução digital ocorrida desde a aprovação da primeira Estratégia, em 2015.
A execução da ENSC 2019-2023 permitirá tornar Portugal um país mais seguro, através de uma ação inovadora e resiliente que preserve os valores fundamentais do Estado de Direito e garanta o regular funcionamento das instituições.


2. Foi aprovada a proposta de lei que estabelece o regime da estruturação fundiária.
O diploma, que procede à primeira alteração à Lei n.º 111/2015, de 27 de agosto, tem como objetivo criar melhores condições para o desenvolvimento das atividades agrícolas e florestais, de modo compatível com a sua gestão sustentável nos domínios económico, social e ambiental, através da intervenção na configuração, dimensão, qualificação e utilização produtiva das parcelas e prédios rústicos.
Com esta alteração pretende-se reforçar os instrumentos da estruturação fundiária, bem como simplificar o processo de atribuição das isenções fiscais, que passará a ser efetuado no âmbito de um único parecer pelo município territorialmente competente. Pretende-se, ainda, alargar a isenção em imposto do selo a operações de crédito, com vista a facilitar o acesso a capitais alheios, e em imposto municipal sobre imóveis, de modo a facilitar a anexação de prédios e para a melhoria da estrutura fundiária da exploração.


3. Foi aprovada a resolução que estabelece o funcionamento e organização da Comissão de Acompanhamento da Descentralização, cuja missão é acompanhar e avaliar da adequabilidade dos recursos financeiros de cada área de competências.
A coordenação desta Comissão, que integra na sua composição os representantes de todos os grupos parlamentares, do Governo, da Associação Nacional de Municípios Portugueses e da Associação Nacional de Freguesias, é assegurada pelo Ministério da Administração Interna.


4. Foi aprovada a resolução que suspende parcialmente os Planos Diretores Municipais de Boticas, Cabeceiras de Basto, Chaves, Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar, na área destinada à execução do Sistema Electroprodutor do Tâmega, previsto no Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroelétrico. 
A suspensão dos referidos planos municipais é acompanhada do estabelecimento de medidas preventivas que visam prevenir alterações na ocupação, uso e transformação de solos, bem como a emissão de licenças, de autorizações ou de procedimentos de comunicação prévia que possam comprometer ou tornar mais difícil ou onerosa a construção do referido sistema electroprodutor. Não são, porém, proibidas, na área abrangida, atividades agrícolas e florestais inerentes ao solo rural.


5. Foi autorizada a realização da despesa relativa a:
– apoios decorrentes da celebração de contratos-programa no âmbito do Programa de Generalização das Refeições Escolares, para o ano letivo de 2018/2019;
– apoios financeiros aos Centros de Recursos para a Inclusão decorrentes da celebração de contratos de cooperação para o ano letivo de 2019/2020, que visam apoiar financeiramente os Centros de Recursos para a Inclusão (CRI) que auxiliam a escola na promoção do sucesso educativo das crianças e alunos com necessidade de mobilização de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão;
– celebração de contratos de cooperação com estabelecimentos de ensino particular de educação especial para o ano letivo de 2019/2020;
– celebração de contratos de cooperação para o ano letivo de 2019/2020, que visam apoiar financeiramente as cooperativas e associações de ensino especial e as instituições particulares de solidariedade social que desenvolvem atividades educativas e apoiam a escola na promoção do sucesso educativo das crianças e alunos com necessidade de mobilização de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão;
– deslocalização, pela Força Aérea, de diversas esquadras de voo, no âmbito da reorganização da estrutura do espaço aéreo na Área Terminal de Lisboa.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Posição Pública

NOTA: Os temas aqui abordados reportam-se exclusivamente a questões, observações e propost…