Página Inicial Notícias Política Artigo da Presidente das mulheres Socialistas do Distrito de Leiria

Artigo da Presidente das mulheres Socialistas do Distrito de Leiria

Pelas Mulheres, sempre!

Aproximamo-nos de 8 de Março – que há 42 anos foi proclamado pela ONU como Dia Internacional da Mulher -, e que ainda hoje nos exorta a evocar os valores que lhe estão intrinsecamente ligados, lembrando as conquistas laborais, sociais e políticas das mulheres e, sobretudo, nos lança a todas e a todos o repto da mobilização em torno da luta pela igualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens, e contra as discriminações de género com o claro desígnio de, através de uma cidadania ativa, contribuirmos para a construção duma sociedade mais democrática.

É nestes valores humanistas que o Partido Socialista tem a sua matriz e é com base neles que tem vindo a atuar, enquanto governo, com o apoio parlamentar dos partidos de esquerda.

O PS tem sido o timoneiro de conquistas e avanços civilizacionais que, paulatinamente, se vão tornando reais na nossa sociedade e dos quais as Mulheres Socialistas – Igualdade e Direitos (MS-ID) da Federação Distrital de Leiria profundamente se orgulham.

Congratulamo-nos com o relevante e incontornável papel que o PS tem tido na promoção da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, na conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar, na promoção da igualdade remuneratória entre mulheres e homens, na elevação do limiar da paridade nos órgãos do poder político, na representação equilibrada entre homens e mulheres nos órgãos de administração e de fiscalização das entidades do sector público empresarial e das empresas cotadas em bolsa, bem como nas direcções dos órgãos da administração pública.

Todas estas, entre muitas outras, são áreas que têm sido alvo de intervenção política e enquadramento ideológico e, para além de nos serem muito caras, fazem parte do nosso “adn” enquanto Mulheres Socialistas.

Entendemos que este desígnio socialista em prol da igualdade de género não pode esmorecer!

E cá estaremos para o reforçar, não abdicando de fazer com coragem e resiliência a nossa parte! Clamando contra as realidades abusivas, discriminatórias e injustas que persistem, debatendo-as, denunciando-as, “metendo a colher entre marido e mulher”, porque quando é violentada ou morre uma mulher às mãos do “seu” homem é um pouco de cada uma de nós que desaparece, é um sentimento de impotência que cresce e nos angustia, é um brutal retrocesso nesta luta que queremos ganhar.

ISABEL BORGES

(Presidente das Mulheres Socialistas-Igualdade e Direitos da Federação Distrital de Leiria do PS)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Ranking coloca Porto de Mós nos 20 primeiros com marca mais impactante

Porto de Mós encontra-se no 12º lugar, entre os 100 municípios da Região Centro e no 134º …