Praia da Vieira vai ter Centro Interpretativo da Arte Xávega

Requalificação dos Pavilhões dos pescadores

A Praia da Vieira, na freguesia de Vieira de Leiria, vai ter um Centro Interpretativo de Arte Xávega e Cultura Avieira. A Câmara Municipal da Marinha Grande aprovou, na sua reunião de 18 de janeiro, o projeto de execução para a sua construção, que vai implicar um investimento superior a 350 mil euros.

A presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, salienta que “esta infra-estrutura vai permitir acolher as artes da pesca das companhas da praia e permitir aos visitantes experienciar a cultura e tradição da arte xávega, este ancestral engenho piscatório que representa ainda hoje um elemento marcante na freguesia de Vieira de Leiria, conhecendo também as suas ligações à cultura avieira.

Cidália Ferreira acrescenta que, “a Praia da Vieira é amplamente reconhecida pela tradição da arte xávega, que é uma preciosa herança deixada pelos antepassados daquela comunidade que tem lutado e contribuído para que a mesma não se extinga. Temos orgulho em guardar estas memórias fazendo permanecer a nossa história para o futuro. Desta forma, preservamos  a memória coletiva ligada ao mar e ao povo que soube manter a tradição e a nossa identidade.

É ainda um orgulho saber que os pescadores farão parte integrante destas memórias e serão os promotores desta vivência, a sua colaboração interliga-se na preservação da história do centro interpretativo. A Câmara Municipal vai, por isso, concretizar um projeto que consolida este património cultural, para o qual foi aprovado o respetivo projeto de execução”.

A estimativa orçamental do projeto de execução é de cerca de 350 mil euros, acrescidos de IVA. A proposta de adaptação e transformação dos pavilhões para Centro interpretativo da Arte Xávega implica grandes intervenções de reposição das condições de segurança e estabilidade dos elementos da cobertura.

O projeto define que o Centro Interpretativo será formado por duas componentes – o espaço de acolhimento dos visitantes e exposição dos meios audiovisuais sobre a arte xávega que ocupará o espaço dos pavilhões 1 e 2; e os espaços “vivos” de apoio à arte xávega nos pavilhões 3 a 8, com a sua utilização pelas campanhas, dos seus apetrechos das artes da pesca tradicional da arte xávega, onde será possível aos visitantes presenciar as tarefas e meios envolvidos na arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Copyright©Cister.fm