Página Inicial Notícias Cultura e Música HISTÓRIA desafia cutileiro artesanal português a criar uma faca que podia competir com as melhores armas criadas em FORJADO NO FOGO

HISTÓRIA desafia cutileiro artesanal português a criar uma faca que podia competir com as melhores armas criadas em FORJADO NO FOGO

  • A série que desafia os melhores ferreiros a competir entre si pela arma perfeita está de volta com novos episódios e com um desafio bem português.
  • Canal junta-se a Paulo Tuna, criador de lâminas, que se dedicou a elaborar a Faca da Matança. Um objeto simples, mas eficaz, que conta a história de gerações e gerações de anónimos que o tempo apagou, mas que a memória não esquece.

O canal HISTÓRIA apresenta novos episódio de “Forjado no Fogo” todas as terças às 22h15. A famosa série, que procura o melhor ferreiro de armas da história e que já conta com 7 temporadas e mais de 100 episódios, traz novos desafios, novos concorrentes e novas criações que serão sujeitas a provas extraordinárias.

Para além da feroz competição, os novos episódios antes da sua exibição terão uma produção especial com um toque bem português. O canal HISTÓRIA foi até à oficina de Paulo Tuna, criador de lâminas, nas Caldas da Rainha, onde o artista reaviva todos os dias a tradição cuteleira e desafiou-o a criar a seu gosto uma faca com história que poderia competir com as melhores armas criadas na série. Aceite o desafio, o cuteleiro português apaixonado pela tradição dedicou-se a elaborar a Faca da Matança. Um objeto simples, mas eficaz, que nasce da magia do fogo e conta a história de gerações e gerações de anónimos que o tempo apagou, mas que a memória não esquece. Uma faca que existia em todas as casas para servir as tarefas diárias e como forma de prestar homenagem ao povo.

O processo de criação da faca, algumas dicas para uma boa utilização da mesma, e parte da história da sua profissão e das suas preferências será revelada através de três peças de produção própria que serão emitidas no canal antes de cada episódio de Forjado no Fogo, a partir do dia 28 de janeiro e uma quarta peça será promovida nas redes sociais do canal.  

O Forjado no Fogo fez toda a diferença cá em Portugal no que é o entendimento do que é a cutelaria sem ser industrial. As pessoas não faziam ideia de como é que uma faca era feita. O que o programa fez foi abrir os olhos ao mundo para o que é a alquimia da cutelaria, comenta Paulo Tuna.

Paulo Tuna nasceu numa pequena aldeia transmontana onde os ferreiros, as ferramentas e os instrumentos de corte preenchiam o seu imaginário de criança. Formou-se em Artes Plásticas e fez disso vida… até que o destino lhe bateu à porta e decidiu regressar àquilo que realmente o apaixonava. E regressou para sempre. Estava escrito na história que a cutelaria seria a sua profissão.

A sua ligação à forja é quase visceral e tem uma missão na vida: homenagear as facas de trabalho que marcam a identidade popular há milhares de anos. 

O trabalho do Paulo é realmente único e não poderíamos pensar em ninguém melhor para lançar o desafio de criar uma faca com uma identidade portuguesa. O seu conhecimento, profissionalismo e paixão pela tradição resultaram numa peça de cutelaria fantástica. Foi uma ótima adição aos novos episódios de Forjado no Fogo, e uma forma de nos aproximarmos do target português. Estamos muito satisfeitos por ter o talento de Paulo Tuna representado no nosso canal”, refereEsther Vivas, Diretora de Marketing do The History Channel Ibéria.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Cultura e Música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Henrique Seira hoje no Cine-Teatro de Alcobaça, amanhã Sonhos e Saudades C.C. Gonçalves Sapinho

FESTIVAL NOVO PALCO – 32 PROJETOS, 5 MESES, 150 ARTISTAS Face às recentes medidas de…