Página Inicial Notícias Cultura e Música Bibliotecas do Oeste candidatam-se a guardiãs das memórias da região

Bibliotecas do Oeste candidatam-se a guardiãs das memórias da região

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Oeste (RIBO) está a desenvolver um projeto de criação de um repositório coletivo das memórias do Oeste, no âmbito do qual pretendem assumir um papel de referência na preservação e promoção da identidade da região.

A iniciativa “(Re)unir memóri@, (re)cri@r futuro” foi recentemente candidatada ao Orçamento Participativo Português e contempla um serviço partilhado de recolha, digitalização e disponibilização de notícias de jornais, monografias locais, fotografias e vídeos, sempre numa abrangência oestina. Todo o conteúdo recolhido por uma biblioteca de um concelho que se debruça tematicamente sobre outro concelho será partilhado por todos os membros da RIBO.

Deste modo, as bibliotecas serão as guardiãs da identidade da região, disponibilizando em simultâneo, como verdadeiros faróis de conhecimento, o acesso universal a esse valioso legado de memórias e afetos.

A RIBO também pretende complementar esta vertente de preservação com uma aposta na inovação, operando um upgrade na sua oferta através da disponibilização de um serviço de empréstimo de ebooks, não apenas as obras mais antigas como também as mais recentes publicações. Este serviço será feito com recurso a parcerias com editoras e inclui também a disponibilização de aparelhos eletrónicos (tablets ou eReaders) que permitam aceder e consumir os livros digitalizados.

Vote no projeto aqui – https://opp.gov.pt/proj/185?page=1&ordering=random_order

Sobre a Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Oeste:

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Oeste foi constituída a 22 de junho de 2017 através de um protocolo celebrado entre a OesteCIM, os 12 municípios do Oeste, e a Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB). Tem como objetivo primordial a melhoria do serviço prestado aos munícipes e a todos os cidadãos, potenciando o seu desenvolvimento pessoal e comunitário através da qualificação dos serviços das bibliotecas públicas, ações de disponibilização e atualização dos diferentes recursos e serviços.

Sobre o Orçamento Participativo Português:

O OPP é um processo democrático deliberativo, direto e universal, através do qual as pessoas apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação. Através do OPP as pessoas podem decidir como investir 5 milhões de euros.

O OPP abrange a totalidade do território português, integrando grupos de propostas de âmbito territorial diferenciado: 1 de âmbito nacional; 1 por cada uma das áreas das NUT II (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve); 1 por cada Região Autónoma.

Estes grupos de propostas não concorrem entre si, tendo cada um deles a sua dotação financeira. Cada região do país terá sempre assegurada a existência de projetos vencedores do OPP no seu território.

Podem participar no OPP todos os cidadãos nacionais com idade igual ou superior a 18 anos, apresentando propostas e votando nos projetos da sua preferência.

Saiba mais aqui – https://opp.gov.pt/

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por jcaetano
Carregar mais em Cultura e Música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

Nuno Alves lança “Rainha”

Esta  sexta-feira, Nuno Alves  lança de mais um tema do seu novo álbum, sendo o nome da mu…