Página Inicial Notícias Cultura e Música SAUDADE – Novo Livro de António Catarino é apresentado hoje à noite na Nazaré

SAUDADE – Novo Livro de António Catarino é apresentado hoje à noite na Nazaré

O evento acontecerá na Feira do Livro – Centro Cultural da Marginal a partir das 21h30 com direito a momento musical com o Rapaz Improvisado (Leonel Mendrix e Joel Madeira), leituras e algumas surpresas.

É o 8º livro do autor da Benedita António Manuel Catarino. O mesmo que venceu o prémio Books and Movies de há dois anos, e que, em dez anos de carreira (a celebrar em 2020) já tem alguns mais escritos e, na forja. – Saudade, assim se chama, e a Cister fm já o leu.

E podemos revelar que este é um romance que aborda o tempo atual – inexistente e, a rendição à internet do homem dos nossos dias e, desde esta ERA até ao Todo o Sempre.

Poderá ser uma critica social às redes sociais de um sociólogo meio anti social, propensa a reflexões como: “Onde é que isto nos vai levar?” Delicioso! Em forma de romance, a história transmite ensinamentos ancestrais, apesar do foco nas novas tecnologias.

Destaca-se na escrita a dualidade de expressões entre palavras e imagens ou pensamentos e diálogos, com o pretexto da telepatia e da leitura de mentes (as capas da tecnologia para a espiritualidade, intuição ou inteligência não artificial do autor). Lê-se da vida de quem escreve, do declínio do envelhecimento e até do medo da solidão e da morte – a única coisa que nos separa do sentimento aqui romanceado – o amor – ou não!

Não é um evangelho, mas revela-nos a esperança de que, daqui e do agora vamos todos para outro lugar, ou capítulo, ou universo, ou casa, onde seremos mais reais e unidos do que virtuais e formatados como ora, mais conforme a origem – iguais uns aos outros, sem necessidade de vincar ou competir diferenciações.

Um Mundo Sem Palavras descreveria de outra forma, ou por outras palavras, a saudade que sentimos ao entrar neste livro, ou apenas a palavra saudade seria descrita de outra forma ou com outra palavra. Talvez essa palavra seja Amor, já que a Saudade é um Mito.

Mas este livro ficará eterno! É a opinião de quem já leu. Há nesta doce e maquiavélica exposição de várias vidas e vários Eus (do autor ou não) que podemos viver em simultâneo um menino, um jovem, um adulto e um velho.
Permanecem todos na mesma pessoa, ao longo dos capítulos que são literalmente e com todas as metástases possíveis, a regressão até ao útero da mãe – mãe terra. Todavia a sua história é sempre a mesma. Toda a vida, e em cada fase, vista e interpretada de forma diferente, embora com os mesmos personagens que têm enlaces e desenlaces tangentes, por mais distantes que sejam os caminhos percorridos – cruzam-se sempre. Vieram a este mundo para aprender, experimentando o amor em todas as suas faces, e depois, voltam para casa.

“Dá-me uma razão para não te esquecer, que eu recordar-te-ei por toda a vida, por todas as vidas” – É uma das mensagens nas entrelinhas desta história. Na Lápide do autor desta frase estará sem dúvida: SAUDADE ETERNA.

Parabéns ao Autor. Que seja mais um de muitos sucessos literários e pessoais.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Marta Luis
Carregar mais em Cultura e Música

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Também

19 Olhares sobre o Concelho – Feira São Bernardo – Exposição de Fotografia

O dia do fotógrafo foi hoje assinalado no calendário, mas é amanhã que é inaugurada a expo…